Como Calcular a Margem de Contribuição Em 2021? Exemplos Práticos Aqui

Você sabe como calcular a margem de contribuição da sua empresa? Conhecer esse assunto e dominá-lo é fundamental para o comércio.

Segundo algumas pesquisas nacionais, muitos empreendedores e gestores não entendem bem esse conceito.

Desse modo, fica difícil compreender se o que se ganha está compensando.

Além disso, sem conhecer bem a margem de contribuição é difícil mensurar lucros, custos e outros valores.

Enfim, para saber mais sobre esse conceito, sua finalidade e como devemos calculá-lo, continue conosco!

Leia o post até o final e esclareça as suas indagações sobre o tema! Boa leitura!

Significado e conceito de margem de contribuição

Antes de mais nada, é preciso entender o que significa essa métrica.

Afinal, só depois disso ficará mais simples aprender a como calcular a margem de contribuição.

Nesse sentido, a margem de contribuição pode ser classificada como:

  • Um tipo de lucro que sua empresa possui, denominado de lucro bruto;
  • Esse valor é obtido a partir do seguinte cálculo: receita que você teve com a venda do produto e/ou serviço subtraído pelos custos desse item e suas despesas gerais (variáveis).

Ademais, o próprio conceito margem de contribuição nos dá pistas sobre o que se trata.

Desse modo, consideramos como a “margem” os gastos de um produto e todos os custos que ele gera para a empresa possui-lo.

Já a “contribuição”, nós entendemos como o que entre efetivamente no caixa da organização.

Ou seja, esse valor precisa cobrir toda a margem do produto e garantir lucratividade a companhia.

Caso contrário, temos alguns problemas, tais como:

  • A loja, empresa ou prestadora de serviços não dá os lucros esperados;
  • No fim do mês, mal podemos pagar as contas;
  • Por fim, a empresa pode até mesmo fechar as portas caso não tenha uma boa margem de contribuição.

Como calcular margem de contribuição em percentual?

Sob o mesmo ponto de vista, continue conosco para você entender como esse cálculo deve ser feito.

Primeiramente, a fórmula de como calcular a margem de contribuição é simples, veja:

MC = PV – CV

Em síntese, temos como resultado da margem de contribuição o preço de venda de um item menos o seu custo variável.

Ademais, vamos entender melhor como isso pode ser aplicado com o uso de porcentagem.

De antemão, saiba que sempre recomendamos que o gestor coloque como custos variáveis os seguintes itens:

  • Tributações;
  • Preço da matéria-prima;
  • Custos da venda;
  • Salários de colaboradores;
  • Dentre outros valores.

Além dessas despesas, deve entrar nessa cálculo a sua margem de contribuição.

Assim, a fórmula da margem de contribuição precisa possuir o valor que você deseja ver entrando no seu caixa.

Em resumo, o seu lucro propriamente dito! Entenda melhor com um exemplo abaixo:

  • Lúcia vende blusas artesanais. Ela compra as peças prontas e customiza para vender na sua loja. Veja como é o cálculo do valor de cada camisa:
  • Ela compra as blusas por R$5,00 no atacado e gasta em média mais R$5,00 com tintas e miçangas para fazer peças únicas;
  • Para viabilizar as vendas, a jovem coloca 50% de lucro sobre o valor de cada blusa. Ou seja, ela gasta R$10,00 para produzir e deseja colocar no caixa R$10,00 de lucro. Nesse sentido, precifica as blusas por R$20,00.

Vale a pena ressaltar que se alguém deseja comprar pela internet ou Instagram, você deve cobrar pelo preço do frete.

Afinal, jamais deve tirar da sua margem de contribuição algum valor, combinado?

Quando utilizo o cálculo da margem de contribuição?

Inicialmente, muitas pessoas acham que só grandes empresas e holdings devem se preocupar com estratégias e cálculos.

Mas é aí que você se engana!

Todas as empresas, empreendedores e até freelancers precisam saber precificar os seus produtos.

Afinal, só assim é possível lucrar com um negócio e seguir em frete.

Nesse sentido, recomendamos que você saiba como calcular a margem de contribuição sempre e utilize para todas as vendas do seu negócio.

Ah! Para te ajudar ainda mais, vamos te explicar detalhadamente quais são os tipos de despesas de um produto.

Confira agora!

Custos fixos e despesas fixas

Os custos fixos são os gastos que você (sua empresa) tem todos os meses.

Dentre os mais comuns podemos citar:

  • Luz elétrica;
  • Água;
  • Aluguel;
  • Condomínio (se for um prédio comercial);
  • Telefone;
  • Internet.

Em contrapartida, as despesas fixas também se repetem, contudo, elas têm relação com outras áreas.

Tais como gastos comerciais, contábeis e administrativos.

Custos variáveis e despesas variáveis

Os custos variáveis são aqueles gerados para a compra de um produto para a revenda.

Além disso, também entra aqui os custos para realizar um serviço oferecido pela sua empresa.

Nesse sentido, a indústria considera um custo variável a aquisição de matéria-prima para produzir algo.

Todavia, o comércio pode citar como variável o custo para adquirir determinado produto.

Já as despesas variáveis são:

  • Comissão de vendas;
  • Impostos sobre os produtos.

Viu só como calcular a margem de contribuição é essencial para que uma companhia dê lucros?

Em síntese, é possível que uma empresa venda muito e não tenha o lucro necessário para se manter no mercado.

Como calcular a margem de contribuição para serviços?

Sob o mesmo ponto de vista, se sua empresa presta serviços, também precisa ficar de olho na margem de contribuição.

Pensando nisso, fizemos uma pesquisa sobre o tema e vamos te mostrar uma maneira de fazer esse cálculo corretamente. Veja um exemplo!

Paulo é MEI (Micro Empreendedor) e atua como jardineiro autônomo.

Ele conta com um ajudante para auxiliar na prestação de serviços em condomínios, sítios, casas e chácaras.

Para calcular o valor de seu trabalho, Paulo precisa levar em consideração os seguintes critérios:

  • Seu trabalho e o tempo despendido nele;
  • O salário de seu ajudante (é um salário mínimo + impostos);
  • Os materiais e ferramentas que usa durante o seu dia;
  • Bem como, o custo de deslocamento + refeições dele e de seu funcionário.

Exemplo prático abaixo!

Desse modo, Paulo saberá exatamente quanto cobrar por sua diária de trabalho. Veja o cálculo:

  • 400,00 que o jardineiro cobra pela sua diária de trabalho (de 08 às 18h, com uma hora de almoço);
  • Média diária para o funcionário: R$100,00;
  • Almoço para ambos: R$50,00;
  • Materiais já adquiridos: R$50,00;
  • Deslocamento médio: R$50,00;
  • Valor de lucro para Paulo: R$150,00;

Por fim, Paulo leva “para casa” R$150,00 por dia depois de um dia de trabalho. Entretanto, é importante ressaltar que o empresário (ainda que Micro Empreendedor) precisa:

  • Pagar seu INSS e impostos (através do Simples Nacional);
  • Ter uma reserva de emergência para sempre manter suas ferramenta novas e em bom estado.

Em resumo, mesmo com uma boa margem de lucro, é importante nunca gastar tudo o que se ganha.

Ou seja, sempre recomendamos uma reserva.

Desse modo, a partir do exemplo de Paulo, podemos indicar que o jardineiro poupe R$50,00 por dia.

Assim, ele ainda terá uma margem de lucro e não passará por “aperto” caso precise:

  • Tirar alguns dias de folga;
  • Comprar novos equipamentos;
  • Trocar de funcionário de maneira repentina.

Como calcular a margem de contribuição unitária de um produto? Exemplos práticos aqui!

Conforme citamos anteriormente, a margem de contribuição nada mais é que:

  • Preço de venda de determinado item – despesas e custos variáveis

Em síntese, para descobrir a margem em porcentagem, sempre calculamos tais índices por 100. Veja a fórmula abaixo:

  • Índice de Margem de Contribuição é:
  • A margem sobre o preço de venda de um produto x 100

Entenda melhor com um exemplo abaixo:

  • Beatriz vende bolos de pote por R$10,00;
  • Ela gasta com cada item em ingredientes, embalagens e custos para vender: R$7,00;
  • Por semana, Beatriz vende 100 bolos de pote (100 unidades);

Para aplicar a fórmula citada acima, vamos inserir os valores que são:

  • A margem de contribuição arrecadada por bolo de pote vendido é de R$3,00. Afinal, cada bolo “custa” para a jovem R$7,00 e ela os vende por R$10,00;
  • O Índice de Margem de Contribuição é esse valor multiplicado por 100. Ou seja, R$3,00 x 100 = R$300,00;
  • Em síntese, o IMC é de 30%.

Assim, Beatriz lucra por semana R$300,00 com a venda de seus bolos de pote. Para ampliar esse horizonte, podemos calcular esse lucro por mês, ou seja:

  • R$300,00 por semana de lucro x 4 semanas (um mês) = Lucro mensal de R$1.200,00.

Será que esse valor de venda está correto?

Conforme você viu acima, a margem de lucro de Beatriz está muito “apertada”. Desse modo, ela lucra menos que 50% com a venda de seus produtos. Contudo, ela acredita que se aumentar os preços de bolos de pote perderá as vendas. O que fazer?

Vamos te passar algumas dicas para ajudar:

  • Para aumentar o lucro, o ideal é vender em larga escala. Assim, os custos de produção vão cair;
  • Venda de maneira inteligente e que te gere menos gastos. A venda online e por apps são ótimas ferramentas;
  • Além disso, estude mais sobre a precificação de produtos e aprenda direitinho a dar preço por seus itens ou serviços.

Aprendeu como calcular a margem de contribuição?

Assine a nossa newsletter para conferir mais conteúdos como esse em primeira mão!

Continue de olho no nosso site mais matérias sobre emprego, gestão e negócios!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You May Also Like